sábado, 7 de setembro de 2013

Passeio

De volta ao Mané Garrincha, seleção brasileira faz bonito e atropela a Austrália

De Belo Horizonte.
Por Júlia Alves.

07/09/2013 - De volta ao Estádio Mané Garrincha, em Brasília, depois da Copa das Confederações, a seleção brasileira de futebol fez um amistoso com a Austrália, que já está classificada para a próxima Copa do Mundo, na tarde deste sábado. Em um dia festivo no país, o time comandado por Luís Felipe Scolari alegrou os seus torcedores com o belo futebol que todos esperam. O Brasil se impôs dentro de campo e não deu espaço para a equipe australiana. Com uma forte marcação e o ataque entrosado, além de um adversário que não incomodou, foi fácil construir o placar elástico de 6 a 0.

O time do Brasil tinha muitos desfalques por lesão. Fred, Hulk e Daniel Alves não puderam nem se concentrar com a Seleção e deram espaço para Jô, Bernard e Maicon na equipe titular. Já o meia Oscar se machucou no treinamento, mas viaja com a delegação para os Estados Unidos. O encarregado para substituir o jogador na partida foi o seu companheiro de clube, Ramires. O lateral esquerdo Marcelo também sofreu uma lesão durante o amistoso e não deve viajar para enfrentar Portugal em Boston. 

Foto: Rafael Ribeiro/CBF

O jogo

O Brasil começou pressionando a saída de bola da Austrália, que tinha muita dificuldade de sair jogando. Os jogadores brasileiros recuperavam a bola rapidamente, o que resultou em um domínio da partida. Essa superioridade foi refletida em chances claras de gol. Já aos três minutos, em cobrança de lateral de Maicon, a bola sobrou para Neymar, que bateu no canto. O goleiro Schwarzer caiu para fazer a defesa. Quatro minutos depois, Neymar recebeu no canto esquerdo, driblou a marcação e cruzou para Bernard chutar de primeira. A bola bateu na trave e sobrou para Jô mandar para o fundo das redes.

Após o gol brasileiro, a seleção australiana foi mais ao ataque, explorando principalmente as jogadas aéreas devido à grande média de altura de seus jogadores. No entanto, o Brasil marcou forte e a Austrália levou pouco perigo.

Mesmo com o adversário jogando melhor do que no princípio, a seleção brasileira continuava superior. Aos 23 minutos, Neymar protagonizou um lance digno do craque que ele é. Bernard recebeu de Maicon e achou o atacante do Barcelona na esquerda. O camisa 10 recebeu, invadiu a grande área, cortou três marcadores e chutou por cima do gol, com muito perigo.

Se o gol não saiu na linda jogada de Neymar, a dupla do lado direito brasileiro trabalhou muito bem e Jô não desperdiçou. Aos 33 minutos, Maicon deu ótimo passe para Bernard que, relembrando os velhos tempos de Atlético, deixou Jô livre na cara do gol para ampliar a vantagem brasileira no Mané Garrincha. No lance seguinte, com menos de um minuto do segundo gol, Ramires deu um passe preciso, Jô deixou a bola passar até chegar a Neymar, que de cara com o goleiro, chutou colocado para balançar as redes. 


Jô (à direita) relembrou a parceria do Galo com Bernard (ao centro) e marcou dois.
(Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

No segundo tempo, o jogo continuou no mesmo ritmo. A Austrália pouco fez e o Brasil conseguiu a maior goleada dessa nova "Era Felipão". Aos 12 minutos, Bernard achou Jô, que tocou de calcanhar para Paulinho. O volante abriu para Maxwell na esquerda e o lateral fez cruzamento na medida para Ramires completar de cabeça. Em sua volta para seleção, depois de ficar de fora da Copa das Confederações, Ramires, além de fazer um gol, ainda mandou uma bola na trave.

O atacante Alexandre Pato também deixou o seu gol no retorno com a camisa verde e amarela. Hernanes deu um passe perfeito para Neymar cruzar para o atacante do Timão, dentro da área, só empurrar para o gol aos 26 minutos. Quem imaginava que a goleada já estava completa, surpreendeu-se com o golaço de Luiz Gustavo. O volante tabelou com Neymar, recebeu, ajeitou e chutou muito bonito no ângulo direito do experiente goleiro Schwarzer.

Ficha do jogo:

Brasil 6 x 0 Austrália

BRASIL:
Júlio César; Maicon (Marcos Rocha), Thiago Silva, David Luiz (Dante) e Marcelo (Maxwell); Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes) e Ramires; Bernard (Lucas), Neymar e Jô (Alexandre Pato).
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AUSTRÁLIA:
Schwarzer; Ryan McGowan, Lucas Neill, Sasa Ognenovski e Matt McKay; Mile Jedinak (Milligan), Mark Bresciano, Robbie Kruse, Thomas Oar (Thompson) e Brett Holman (Rogić); Josh Kennedy (Duke).
Técnico: Holger Osieck.


Data: 07/09/2013 (sábado)
Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Público: 40996
Renda: R$ 3.751.640,00

Gols: Jô, aos sete e 33, Neymar, aos 34 minutos do primeiro tempo; Ramires, aos 12, Alexandre Pato, aos 26, e Luiz Gustavo, aos 38 minutos do segundo tempo

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)

0 comentários :

Postar um comentário