domingo, 29 de setembro de 2013

Já em quinto

No primeiro jogo após lesão de R10, Galo é superior e vence Peixe no Horto. Time mineiro já é o quinto colocado no Brasileirão

De Belo Horizonte.
Por Márcio Júnio. 

29/09/2013 -  Mesmo sem o craque Ronaldinho, lesionado no meio da última semana, o Atlético-MG provou a força do elenco e fez uma excelente partida na noite deste domingo, mostrando que começou de vez a preparação para o Mundial de Clubes do fim do ano. Luan, o xodó da Massa, foi o escolhido para atuar na vaga de Ronaldinho, que após lesão muscular, deve ficar fora do restante do Brasileiro. Cuca não alterou seu esquema de jogo, com Tardelli e Luan alternando o posicionamento pela ponta direita. Em campo, o time mineiro levou um susto, mas conseguiu virar e bater o Santos por 3 a 1, com gols de Luan, Marcos Rocha e Alecsandro, contra um de Cicinho. O Galo é agora o quinto colocado, com 35 pontos conquistados.


Galo comemora em casa e já é o quinto colocado no Brasileiro.
(Foto: Bruno Cantini/Divulgação Clube Atlético Mineiro)

O Santos também não pôde contar com seu camisa 10. Lesionado, Montillo não entrou em campo. Renato entrou no seu lugar. Muito marcado e com pouca movimentação, não ajudou. Cícero, outro destaque do time paulista, não esteve em uma noite feliz e também não acrescentou muita coisa. Com a derrota, o time praiano caiu para a nona colocação, com 33 pontos, a oito do Atlético-PR, último do G-4.

Os times voltam a campo no meio desta semana. Na quarta-feira (2), o Santos tem um clássico; recebe o São Paulo na Vila Belmiro, às 21h50. Vale lembrar que o rival briga para se afastar da zona de rebaixamento. O time mineiro joga na quinta (3), em partida atrasada da oitava rodada do primeiro turno. O Galo recebe a Ponte Preta no Independência, às 19h30.

Quando a bola rolou...

O jogo começou aberto. As duas equipes buscavam o ataque e abusavam da velocidade de seus atacantes. De um lado, Thiago Ribeiro e Cicinho puxavam os contra-ataques. Do outro, Fernandinho, Tardelli e Luan eram os responsáveis pelas jogadas do time da casa.

Com esquemas parecidos, o técnico Cuca foi mais ousado e adiantou a marcação atleticana. Os zagueiros do Galo estavam marcando quase na linha do meio-campo, dificultando a saída de bola do time visitante. Com muita qualidade, o Peixe procurava e achava espaço. Contando com a experiência de Arouca, tocava a bola com qualidade.

Após falha de Réver, que tentou dar um chapéu em Mena no campo defensivo, o lateral santista roubou a bola, invadiu a área e tocou para Cicinho, que, em lance duvidoso, abriu o placar. O jogador parecia estar em posição de impedimento, lance difícil para o árbitro. O time do Galo não sentiu o gol, e rapidamente buscou o empate.  Três minutos depois, Fernandinho arrancou pela esquerda, foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para área; o esperto Luan antecipou o zagueiro e empatou o jogo.

O Atlético continuou atacando e pressionando, mas com pouca eficiência. Até que, aos 36 minutos, o gol da virada apareceu. Tudo começou no campo de defesa atleticano. Fernandinho roubou a bola, tabelou com Diego Tardelli, que carregou pela ponta esquerda e inverteu para Marcos Rocha; o lateral dominou com liberdade e acertou um belíssimo chute de fora da área, sem chances para Aranha, goleiro do Peixe.

No segundo tempo, a qualidade do jogo caiu. Os jogadores do Santos buscavam o empate, mas não conseguiram furar a zaga do Galo e, quando passaram, esbarraram em Giovanni, que substituiu Victor, expulso no último jogo, contra o Criciúma. O Atlético segurou de todas as formas e, aos 42, respirou aliviado. Após cobrança de escanteio, Réver desviou para o meio da área e Alecsandro não perdoou, dando números finais à partida. 

Ficha do jogo:

Atlético-MG 3 x 1 Santos

ATLÉTICO-MG:
Giovanni; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué, Tardelli, Luan (Dátolo) e Fernandinho (Neto Berola); Jô (Alecsandro).
Técnico: Cuca

SANTOS:
Aranha; Bruno Peres (Everton Costa), Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Alison, Arouca, Cicinho, Renato Abreu (Willian José) e Cícero; Thiago Ribeiro (Giva)
Técnico: Claudinei Oliveira

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 29/09/2013
Horário: 18h30

Gols: Atlético-MG: Luan, aos 17, e Marcos Rocha, aos 35 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos 42 minutos do segundo tempo. Santos: Cicinho, aos 14 minutos do primeiro tempo

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ)

Cartões Amarelos: Marcos Rocha, Neto Berola (Atlético); Gustavo Henrique, Mena (Santos)


***

24ª rodada: 
Sábado (28), às 18h30: 
Goiás 1x2 Fluminense
21h: 
Domingo (29), às 16h: 
São Paulo 0x1 Grêmio
Flamengo 4x1 Criciúma
18h30: 
Atlético-PR 3x5 Vitória

Classificação:
1º - Cruzeiro - 53 pontos (24 jogos)
2º - Grêmio - 42 pontos e 9 gols de saldo (24 jogos)
3º - Botafogo - 42 pontos e 8 gols de saldo (24 jogos)
4º - Atlético-PR - 41 pontos (24 jogos)
5º - Atlético-MG - 35 pontos (24 jogos)
6º - Vitória - 34 pontos e 9 vitórias (24 jogos)
7º - Internacional - 34 pontos e 8 vitórias (24 jogos)
8º - Fluminense - 33 pontos e 9 vitórias (24 jogos)
9º - Santos - 33 pontos, 8 vitórias e 4 gols de saldo (24 jogos)
10º - Goiás - 33 pontos, 8 vitórias e -3 gols de saldo (24 jogos)
11º - Bahia - 32 pontos (24 jogos)
12º - Portuguesa - 31 pontos e 8 vitórias (24 jogos)
13º - Corinthians - 31 pontos, 7 vitórias e 3 gols de saldo (24 jogos)
14º - Coritiba - 31 pontos, 7 vitórias e -3 gols de saldo (24 jogos)
15º - Flamengo - 30 pontos (24 jogos)
16º - São Paulo - 27 pontos (24 jogos)
17º - Criciúma - 25 pontos e 7 vitórias (25 jogos)
18º - Vasco - 25 pontos e 6 vitórias (24 jogos)
19º - Ponte Preta - 22 pontos (23 jogos)
20º - Náutico - 14 pontos (24 jogos)

0 comentários :

Postar um comentário