segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Atropelo

No segundo jogo na Copa América, seleção brasileira feminina de basquete vence República Dominicana com tranquilidade

De Xalapa, México. 

Do site oficial da Confederação Brasileira de Basketball.

23/09/2013 - A seleção brasileira adulta feminina de basquete conquistou mais uma vitória tranquila na Copa América – Pré-Mundial do México. Na disputa realizada na noite deste domingo (dia 22), no ginásio da Universidade Veracruzana, em Xalapa, a equipe nacional derrotou a República Dominicana com uma vantagem de 64 pontos: 107 a 43 (52 a 17 no primeiro tempo). Com o resultado, o grupo comandado pelo técnico Luiz Augusto Zanon, segue invicto na competição e na liderança do grupo “B”, com quatro pontos (duas vitórias).

Com 27 pontos de eficiência, a cestinha da partida foi a pivô Nádia Colhado, que cravou um duplo-duplo, de 17 pontos e 13 rebotes. 
(Foto: Samuel Vélez / FIBA Américas)

“A equipe permaneceu com a mesma intensidade ofensiva e defensiva nos 40 minutos de jogo. Isso construiu uma tranquilidade. Priorizamos jogar embaixo da cesta com jogadoras altas, pegando muitos rebotes e não dando a oportunidade para a República Dominicana ter a segunda chance de ponto. Além disso, conseguimos fazer um revezamento de jogadoras importante para o grupo. Passo sempre para elas que cada minuto dentro de quadra é muito importante, por isso as atletas estavam bastante concentradas e jogando no seu máximo”, comentou o técnico.

Com 27 pontos de eficiência, a cestinha da partida foi a pivô Nádia Colhado que cravou um duplo-duplo, de 17 pontos e 13 rebotes, além de três assistências. Outras quatro jogadoras brasileiras anotaram dois dígitos: Tatiane Nascimento (15 pontos, quatro rebotes e duas assistências), Clarissa dos Santos (13 pontos, sete rebotes e uma recuperação de bola), Patrícia Ribeiro (11 pontos, um rebote, três assistências e duas recuperações de bola) e Débora da Costa (11 pontos, um rebote e uma recuperação de bola). A melhor anotadora dominicana foi Escarlin Mosquete, com dez pontos. 

“Estou muito feliz pela forma que atuamos hoje. A equipe está mostrando o quanto está focada no seu objetivo. Estamos muito unidas, com uma ajudando a outra e jogando de forma solta e com alegria. A equipe está bem organizada tática e tecnicamente. Mas subimos apenas o segundo degrau de onde queremos chegar. Espero continuar ajudando a minha equipe com o mesmo desempenho”, disse a pivô que marcou o 100° ponto do time no jogo.

A seleção brasileira pegou 50 rebotes contra 25 das adversárias. Além disso, 50 dos 107 pontos foram anotados por jogadoras que vieram do banco. Mais uma vez, o técnico Zanon utilizou as 12 atletas. 

“Esses números mostram o quanto a equipe está nivelada e com grande qualidade. Esse é um dos motivos que fazem com que a gente consiga abrir essa grande vantagem contra os adversários. Foi assim contra Porto Rico (37 pontos) e agora contra a Dominicana (64 pontos). Independente de quem está em quadra o nível é o mesmo. É importante que todas as jogadoras entrem em quadra para adquirir experiência”, analisou Nádia.

Nesta segunda-feira (23), será disputada a terceira rodada do torneio, mas o Brasil está de folga. A equipe nacional retorna à quadra na terça-feira (24), às 19h30 de Brasília, para enfrentar a Argentina, com transmissão ao vivo do SPORTV. Uma nova vitória garante a vaga da equipe nacional na fase semifinal da competição. Depois da derrota na segunda rodada para Porto Rico por 85 a 79, as argentinas precisam de um resultado positivo para se manter na disputa da Copa América. 

“Estamos marcando muito bem e melhorando a cada dia no ataque. Treinamos muito para conseguir chegar aqui e fazer bons jogos. Voltamos nosso foco para a disputa contra a Argentina. Temos que continuar atuando da forma que vem sendo feita para conseguiremos mais uma vitória. Cada partida é uma final e iremos com muita garra pra esse confronto porque a Argentina é sempre um adversário de muita rivalidade”, finalizou a pivô. 

O Brasil encerra sua participação na primeira fase contra o México na quarta-feira, às 22h45. A Copa América irá classificar os três primeiros colocados para a Copa do Mundo da Turquia, em 2014. 

BRASIL (27 + 25 + 25 + 30 = 107)

Adriana Pinto (4pts, 3 rebotes e 4 assist.); Patrícia Teixeira (11pts, 1 rebote, 3 assist. e 2 rec. de bola); Tatiane Pacheco (15 pontos, 4 rebotes e 2 assist.); Clarissa dos Santos (13pts, 7 rebotes e 1 rec. de bola) e Damiris Dantas (9pts, 7 rebotes e 3 assist.). Entraram: Karla Costa (5pts, 1 rebotes, 3 assist. e 1 rec. de bola); Patrícia Ferreira (8pts, 3 rebotes, 1 assist. e 1 rec. bola); Tainá Mayara da Paixão (8pts, 4 rebotes, 3 assist. e 1 rec. bola); Joice dos Santos (6pts, 3 assist. e 2 rec. bola); Nádia Gomes (17pts e 13 rebotes e 3 assist.); Fabiana Caetano (6 rebotes, 1 assist. e 2 rec. bola) e Débora Fernandes (11pts, 1 rebote e 1 rec. de bola).

REPÚBLICA DOMINICANA (11 + 6 + 12 + 14 = 43)

Confira a Estatística completa de Brasil x República Dominicana.

Copa América / Pré-Mundial do México

As dez seleções nacionais foram dividias em dois grupos de cinco equipes. No grupo "A" estão Canadá, Chile, Cuba, Jamaica e Venezuela. Grupo "B" se enfrentam Argentina, Porto Rico, Brasil, México e República Dominicana. De acordo com o regulamento da competição, na primeira fase as equipes jogam entre si, nos seus respectivos grupos. As duas primeiras colocadas de cada chave se classificam para a fase semifinal, no sistema de cruzamento olímpico: A1 x B2 e B1 x A2. No dia 28 de setembro, os vencedores decidem o título, enquanto os perdedores disputam a medalha de bronze. 

Seleção Brasileira Adulta Feminina
Nome – Posição – Idade – Altura – Clube – Naturalidade 


4. Adriana Moisés Pinto – Armadora – 34 anos – 1,65m – Sport Recife (PE) – SP
5. Karla Cristina Martins da Costa – Ala-armadora – 34 anos – 1,73m – Unimed/Americana (SP) – DF
6. Patrícia de Oliveira Ferreira – Ala-armadora – 34 anos – 1,79m – Ourinhos Basquete (SP) – SP
7. Patrícia Teixeira Ribeiro – Ala – 22 anos – 1,72m – Ourinhos Basquete (SP) – SP
8. Tainá Mayara da Paixão– Armadora – 21 anos – 1,71m – Ourinhos Basquete (SP) – SP
9. Joice dos Santos Coelho – Ala – 20 anos – 1,81m – Ourinhos Basquete (SP) – RJ
10. Tatiane Pacheco Nascimento – Ala-armadora – 22 anos - 1,80m – Sport Recife (PE) - SP
11. Clarissa Cristina dos Santos – Pivô – 25 anos – 1,84m – Unimed/Americana (SP) – RJ
12. Damiris Dantas do Amaral – Pivô – 20 anos – 1,90m – Unimed/Americana (SP) – SP
13. Nádia Gomes Colhado – Pivô – 24 anos – 1,92m – Sport Recife (PE) – PR
14. Fabiana Caetano de Souza – Pivô – 22 anos – 1,92m – São José/Colinas Shopping (SP) – SP
15. Débora Fernandes da Costa– Armadora – 21 anos – 1,64m – Unimed/Americana (SP) – SP

Comissão Técnica 

Diretor: Vanderlei Mazzuchini Junior
Administrador: Bruno Gomes de Valentin
Técnico: Luiz Augusto Zanon
Assistente Técnico: Cristiano Cedra
Preparador Físico: Clovis Roberto Rossi Haddad ‘Vita’
Médico: Jorge Oliva
Fisioterapeutas: Milena Gomes Perroni Challa e Paula Hensel
Massagista: Jailma Rocha dos Santos Neves

– Tabela da Copa América – 1ª fase

Local: Xalapa (México)
Data: 21 a 28 de setembro

Seleções Participantes
Grupo "A": 
Canadá, Chile, Cuba, Jamaica e Venezuela.
Grupo "B": Argentina, Porto Rico, Brasil, México e República Dominicana.

- 1ª rodada – Sábado (21 de setembro)
Chile 74 x 77 Venezuela, Jamaica 51 x 75 Cuba, Brasil 91 x 54 Porto Rico e Argentina 67 x 53 México.

- 2ª rodada – Domingo (22 de setembro)
Canadá 75 x 37 Jamaica, Cuba 83 x 59 Chile, Porto Rico 85 x 79 Argentina e República Dominicana 43 x 107 Brasil.

- 3ª rodada – Segunda-feira (23 de setembro)
16h00 – Venezuela x Cuba
18h15 – Chile x Canadá
20h30 – Argentina x República Dominicana
22h45 – México x Porto Rico

- 4ª rodada – Terça-feira (24 de setembro)
16h00 – Jamaica x Chile
18h15 – Canadá x Venezuela
20h30 – Brasil x Argentina
22h45 – República Dominica x México

- 5ª rodada – Quarta-feira (25 de setembro)
16h00 – Venezuela x Jamaica
18h15 – Cuba x Canadá
20h30 – Porto Rico x República Dominicana
22h45 – México x Brasil
OBS: Horário de Brasília

A SELEÇÃO BRASILEIRA ADULTA FEMININA TEM O APOIO DO GOVERNO FEDERAL POR MEIO DO CONVÊNIO COM O MINISTÉRIO DO ESPORTE

0 comentários :

Postar um comentário