domingo, 22 de setembro de 2013

Uma folguinha a mais

Cruzeiro é melhor no primeiro tempo, leva pressão no segundo, mas segura Corinthians e abre oito pontos de vantagem na liderança do Brasileiro

De Belo Horizonte.
Por João Vitor Cirilo.

22/09/2013 - Apesar da ausência de gols, os mais de 28 mil torcedores presentes no estádio do Pacaembu na tarde deste domingo acompanharam um bom jogo de futebol. De um lado estava o Corinthians, que necessitava do resultado positivo para evitar o crescimento de uma crise momentânea; do outro, o Cruzeiro, líder do campeonato, que visava expandir ainda mais sua vantagem. No primeiro tempo, a equipe mineira foi melhor, e só não marcou porque Cássio viveu tarde inspirada. Na segunda parte, o melhor foi o alvinegro paulista, mas o gol não saiu. Dizem que quando a fase é boa, tudo tende a dar certo. O Botafogo, vice-líder do Brasileirão, levou a virada do Bahia em pleno Maracanã e, com o 0 a 0 em São Paulo, a Raposa expandiu sua folga para oito pontos (50 a 42). Já o Timão é o 11º colocado, com 31.

O Corinthians volta a campo pelo Brasileiro apenas no próximo domingo (29), às 16h, contra a Portuguesa, no estádio Morenão, em Campo Grande (MS). Antes disso, pega o Grêmio na quarta-feira (25), às 21h50, no primeiro duelo das quartas da Copa do Brasil. Já o Cruzeiro vai até Novo Hamburgo pegar o Internacional, às 18h30 do próximo domingo.

Foto: Cruzeiro/Divulgação

Quando a bola rolou...

O Cruzeiro começou jogando melhor, e chegava com perigo pelo setor direito nos primeiros minutos. Faltava concluir. O Corinthians encontrava um pouco de dificuldade na criação, devido à forte marcação imposta pelo time azul. Além disso, nesta tarde o Timão não tinha um homem de referência, já que Tite deixou Pato no banco e optou por um ataque com mais mobilidade, com Emerson e Romarinho.

A primeira chance clara foi do Cruzeiro. Aliás, todas as boas oportunidades foram mineiras. Aos 12 minutos, Cássio operou milagre após Nilton cabecear livre na área corintiana. Quatro minutos depois, o goleirão alvinegro apareceu de novo, após mais um cruzamento da esquerda e finalização forte de Willian. Cássio pegou no reflexo. Aos 24, mais um dos trabalhos do arqueiro do Timão. Egídio foi lançado por Lucas Silva e finalizou cruzado, vendo o goleiro espalmar. Cássio foi o responsável por manter o placar inalterado na primeira etapa. O Cruzeiro ainda reclamou um pênalti cometido por Gil sobre Borges, não marcado pelo árbitro Felipe Gomes.

Júlio Baptista entrou ao intervalo no lugar de Borges, assim como na partida contra o Botafogo, quando ele fez dois gols, no meio de semana. Ricardo Goulart jogou mais avançado, na função de centroavante. E não deu muito certo. Logo Goulart sairia e Anselmo Ramon seria chamado por Marcelo Oliveira.

A iniciativa na etapa complementar foi do Corinthians. Aos três minutos, Emerson recebeu no meio, carregou e finalizou por cima. Aos cinco, ele perdeu chance incrível. O lateral Igor fez a jogada pela esquerda, driblou Ceará e cruzou na cabeça do Sheik, que mandou pelo alto mais uma vez. Aos 12, Douglas saiu no mano com Dedé e soltou a bomba de fora da área; Fábio espalmou para escanteio. O Timão seguiu criando oportunidades, mas a falta de pontaria prejudicava.

A Raposa só fez Cássio trabalhar aos 33 minutos, em chute de longe de Lucas Silva. Em um fim de jogo aberto, mais chances, mas nada de gols. A maior delas foi aos 46. Júlio Baptista apareceu livre, na cara de Cássio, mas chutou rasteiro, em cima do goleiro, que fez mais uma defesa fundamental para manter o zero no placar.

Ficha do jogo:

Corinthians 0x0 Cruzeiro

CORINTHIANS:
Cássio; Edenílson, Paulo André, Gil e Igor; Ralf, Maldonado, Danilo e Douglas; Romarinho e Emerson (Pato).
Técnico: Tite

CRUZEIRO:
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton e Lucas Silva; Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart (Anselmo Ramon) e Willian (Dagoberto); Borges (Júlio Baptista).
Técnico: Marcelo Oliveira

Data: 22/09/2013
Horário: 16h
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Público: 27.053 pagantes - 28.740 presentes
Renda: R$ 846.011

Árbitro: Felipe Gomes da Silva (GO)
Auxiliares: Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ) e Rodrigo Henrique Correa (RJ) 

Cartões amarelos: Emerson e Paulo André (COR); Ricardo Goulart e Lucas Silva (CRU)

***

23ª rodada: 
Sábado (21), às 18h30: 
21h:
Vitória 0x0 Grêmio
Domingo (22), às 16h: 
18h30: 
Santos 2x1 Criciúma

Classificação: 
1º - Cruzeiro - 50 pontos (23 jogos)
2º - Botafogo - 42 pontos (23 jogos)
3º - Atlético-PR - 41 pontos (23 jogos)
4º - Grêmio - 39 pontos (23 jogos)
5º - Internacional - 34 pontos (23 jogos)
6º - Goiás - 33 pontos (23 jogos)
7º - Santos - 32 pontos (22 jogos)
8º - Atlético-MG - 31 pontos, 8 vitórias e 0 gol de saldo  (22 jogos)
9º - Vitória - 31 pontos, 8 vitórias e -2 gols de saldo (23 jogos)
10º - Bahia - 31 pontos, 8 vitórias e -3 gols de saldo (23 jogos)
11º - Corinthians - 31 pontos, 7 vitórias e 7 gols de saldo (23 jogos)
12º - Coritiba - 31 pontos, 7 vitórias e 0 gol de saldo (23 jogos)
13º - Fluminense - 30 pontos (23 jogos)
14º - Portuguesa - 28 pontos (23 jogos)
15º - São Paulo - 27 pontos e 7 vitórias (23 jogos)
16º - Flamengo - 27 pontos e 6 vitórias (23 jogos)
17º - Criciúma - 24 pontos e 7 vitórias (23 jogos)
18º - Vasco - 24 pontos e 6 vitórias (23 jogos)
19º - Ponte Preta - 19 pontos (22 jogos)
20º - Náutico - 10 pontos (22 jogos)

1 comentários :

  1. Se o Julio Batista tivesse devolvido o presente do Dagoberto, no jogo do Botafogo...mas o SE não joga!kkk

    ResponderExcluir