quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Na raça

Palmeiras segura avalanche do Furacão e vence na ida da Copa do Brasil. Decisão será na próxima semana

De Curitiba.
Por Paulo Pelanda.

21/08/2013 - O Palmeiras sofreu, mas na raça, venceu o Atlético-PR por 1 a 0, na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil. Com gol de Vilson, logo aos três minutos de jogo, a equipe paulista conseguiu bater o adversário, que dominou o restante da partida. Melhor para o Verdão, que leva boa vantagem, sobretudo porque não levou gol. O segundo confronto está marcado para a próxima quarta-feira (28), às 21h50, na Vila Capanema, em Curitiba.

Foto: Gustavo Oliveira/Site Oficial do Atlético Paranaense

O jogo


A partida começou da melhor maneira possível para o Palmeiras. Aos três minutos de jogo, Charles arriscou de longe e o goleiro Wéverton espalmou para escanteio. Na cobrança, Vilson se adiantou à marcação e cabeceou no canto direito do goleiro paranaense, que nada pôde fazer.

Após sofrer o gol, o Atlético cresceu na partida e começou a dominar a equipe alviverde. Aos nove minutos, Éverton fez boa jogada e cruzou, mas Dellatorre cabeceou para fora. Aos 22, a melhor chance do Furacão na primeira etapa: Dellatorre tocou para Marcelo, que ficou cara a cara com Fernando Prass, e tirou a bola no alcance do goleiro na finalização; mas, para seu azar, ela foi para fora, passando muito próxima ao gol.

Dois minutos mais tarde, veio a resposta do Palmeiras. Mendieta fez bonita jogada sobre João Paulo e tocou para Alan Kardec. Ele dominou e chutou; a bola tirou tinta da trave do Atlético. Aos 31 minutos, o técnico Vágner Mancini, do Atlético, foi forçado a fazer uma modificação. Lesionado, Léo deixou o campo para a entrada de Jonas.

Aos 34 minutos, Dellatorre recebeu passe de Elias, driblou Henrique e bateu, mas Fernando Prass, com a perna, salvou o Palmeiras. Cinco minutos mais tarde, a dupla vou a levar perigo: Elias tocou para Dellatorre, dentro da área ele bateu de primeira, mas a bola subiu muito.

Vágner Mancini optou por um Atlético ainda mais no ataque na segunda etapa: tirou o camisa 10 Elias, que substituía Paulo Baier, e colocou o artilheiro do Furacão no Brasileirão, Éderson. Mesmo com a modificação, a primeira chance foi palmeirense. Cruzamento na área rubro-negra, Ananias se antecipa à defesa e desvia a bola, que passa muito próxima.

Porém, a alteração surtiu efeito e o Furacão começou a gostar da partida. Éverton, aos sete minutos, arriscou de fora, e Prass conseguiu a defesa. Na sequência do lance, a bola sobrou para Jonas, que também de fora da área bateu, e errou o alvo.

Aos 19 minutos, Zezinho cruzou, Dellatorre desviou e a bola sobrou para Éderson, que teve tempo de dominar, ajeitar e chutar forte e cruzado. A bola passou tirando tinta da trave e não entrou, para desespero do artilheiro atleticano.

Aos 22 minutos, Mendieta cobrou falta e assustou a defesa do Furacão, mas a bola foi por cima. Aos 24 minutos, a resposta atleticana. Marcelo fez bom cruzamento, a bola passou por todo mundo e sobrou para Dellatorre completar, mas o jogador pegou mal na bola e desperdiçou uma incrível chance para o Atlético.
Buscando ganhar o meio de campo e consequentemente ter maiores chances de gol, Vágner Mancini tirou o atacante Dellatorre, que perdeu duas grandes chances, e colocou o meia Felipe. Aos 40 minutos, Mendieta fez linda jogada, aplicou um chapéu em Luiz Alberto, tabelou com Alan Kardec e chutou, mas Jonas salvou o Furacão em cima da linha.

Aos 44 minutos, a última grande chance do Atlético: Marcelo recebeu de Éverton, pedalou e passou por Henrique; invadiu a área e bateu forte, mas a bola subiu demais e foi longe do gol palmeirense.

***


Copa do Brasil - Oitavas de final (jogos de ida):
Terça (20), às 21h50:
Nacional 0x2 Vasco
Quarta (21):
19h30:
21h50:
Quinta (22):
19h30:
Internacional x Salgueiro
21h50:
Botafogo x Atlético-MG

0 comentários :

Postar um comentário